O Xamanismo, sob o ponto de vista do Hermetismo, constitui-se em método prático de autoconhecimento por resgatar a sabedoria espontânea representada pelos Animais Aliados, relacionados à Árvore da Vida da Cabala Mística.

 

 

Vale-se dos sete Princípios Herméticos, do estudo das dez Esferas ou Sephiroth e suas analogias macro e microcósmicas, aliado à sabedoria ancestral do “povo da floresta”. Os estados alterados de consciência proporcionados pelas técnicas xamânicas possibilitam a jornada ao sub/inconsciente e a experienciação junto aos Aliados de aspectos específicos arquetipais que constituem o ser humano. Através de analogias, a linguagem simbólica do inconsciente torna-se passível de interpretação revelando elementos Essenciais do indivíduo que, ao tornarem-se conscientes, podem ser aplicados no cotidiano em busca de expressão verdadeira e manifestações mais harmônicas na realização da Grande Obra pessoal.